Waxy Maize: sim ou não? | SNC Salvador SNC

Waxy Maize: sim ou não?

Waxy Maize: sim ou não?

Com a carbofobia, medo exagerado do consumo de carboidratos, os suplementos que possuem como base este nutriente passaram a ser evitados. Contudo, a manipulação dos carboidratos quando bem aplicada, permite resultados interessantes para a saúde, para o desempenho esportivo e consequentemente para a estética.

O waxy maize (WM) em especial é um dos suplementos a base de carboidrato com uma estrutura química que permite uma digestão diferenciada quando comparado aos mais populares da categoria (maltodextrina e dextrose). Essa diferença consiste na presença de ligações químicas entre as moléculas que possui menor afinidade com as enzimas digestivas presentes na saliva, dessa forma sua digestão é prolongada até o intestino garantindo uma resposta glicêmica positiva para diversas situações.

Após seu consumo a glicemia plasmática é elevada de forma amena e constante, o que garante benefícios para a prática esportiva, como o aumento da intensidade. Uma vez existente níveis adequados de glicose disponível, o consumo do glicogênio muscular é reduzido, o que mantém a intensidade e a integridade do indivíduo durante a atividade, culminando em melhores resultados. Além disso, estudos trazem um ponto importante do waxy maize no emagrecimento que é seu baixo potencial inibitório na oxidação de gordura, justamente por seu reduzido estímulo a insulina.

No âmbito clínico, diabéticos tipo I correm sério risco de hipoglicemia durante atividade física, e utilização do waxy maize traz ótimos resultados no controle glicêmico, reduzindo de forma significativa episódios de “açúcar” no sangue severamente baixo. Já os diabéticos tipo II em virtude de um estado inflamatório exacerbado, possuem uma capacidade reduzida da captação de glicose e mais uma vez o WM brilha como uma estratégia, já que refeições que elevam muito a glicose plasmática podem levar a uma exaustão das células pancreáticas agravando o quadro.

Outro grupo de doenças que limitam a prática de atividade física e até mesmo atividades do cotidiano mais intensas são as glicogenoses, que envolvem distúrbios na capacidade do corpo em manter níveis saudáveis de glicose no sangue em situações que necessitam do glicogênio muscular ou hepático. Nesse grupo de pessoas, manter o oferecimento de “açúcar” constante é uma das estratégias mais eficientes para reduzir possíveis episódios de hipoglicemia.

Porém, é necessário analisar a real necessidade para a utilização dessas estratégias e adequação individualizada, fazendo-se indispensável o acompanhamento de um nutricionista.

Este texto foi escrito por Glauber Henriques, integrante da equipe de nutrição da SNC-Salvador, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido. Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail: nutricao@sncsalvador.com.br. Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor. Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador).

Featured Image Featured Image

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *