SNC

Suplementação no Envelhecimento

Suplementação no Envelhecimento

O envelhecimento é um processo natural, traz diversas alterações no corpo que repercutem na saúde do idoso. Elas são anatômicas e fisiológicas, e são destacadas: a redução no metabolismo basal e consequente ganho de peso e Índice de Massa Corporal (IMC) no início do envelhecimento; mudança na composição corporal, com redistribuição de gordura, redução de massa magra e redução progressiva da altura, entre um e dois centímetros; alterações no funcionamento gástrico e diminuição da motilidade intestinal; alterações na percepção sensorial e diminuição da sensibilidade de sede. Tais fatores podem ser agravados com o uso frequente e constante de medicamentos utilizados, que influenciam na ingestão e digestão, além da absorção dos nutrientes.

Devido aos fatores citados, os idosos estão entre os grupos com maior risco a desenvolver carências nutricionais. Dentre elas, alguns nutrientes são mais prejudicados como: proteína, há  diminuição fisiológica, e junto à baixa ingestão proteica, diminuem a quantidade de massa muscular do indivíduo, tornando-o então mais vulnerável a infecções e com menor capacidade funcional; zinco, mineral de difícil ajuste na dieta, principalmente quando há baixa ingestão alimentar, sua carência está associada à diminuição da função imune, da percepção gustativa e cicatrização de feridas; vitamina C também, que pode minimizar os efeitos do envelhecimento através de sua ação antioxidante no combate ao estresse oxidativo; cálcio e Vitamina D são também muito importantes para saúde, suas deficiências estão associadas ao desenvolvimento de doenças ósseas, que podem começar pela baixa ingestão de alimentos fonte (ou por baixa exposição solar no caso da vitamina D) desses micronutrientes ainda na fase adulta.

A suplementação na terceira idade pode atenuar as deficiências nutricionais e tem como objetivo complementar a dieta, e não substituí-la. São eles: proteínas de alto valor biológico como Whey Protein ou hiperproteicos, importantes para a manutenção da massa muscular; suplementação de vitamina D e/ou multivitamínicos onde vão complementar a quantidade necessária desses nutrientes fazendo as funções do corpo funcionar de forma ideal; HMB, metabólito da leucina, tem capacidade de preservar massa muscular de indivíduos idosos;  ômega 3, ácido graxo poliinsaturado, cuja suplementação pode facilitar a síntese proteica em idosos, além de ter ações anti-inflamatórias e antioxidantes.

Embora o envelhecimento traga consequências fisiológicas irreversíveis, é um período que pode ocorrer de formar saudável com a prática de atividade física, além de práticas alimentares adequadas, e em casos de necessidade, a complementação da dieta com suplementos.  Todos esses hábitos se iniciados ainda na fase adulta asseguram uma terceira idade com melhor qualidade. E lembre-se que a individualidade para prescrição de dietas é imprescindível, procure sempre orientações de um nutricionista.

Este texto foi escrito por Caroline Lima, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido. Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor. Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador).

Featured Image Featured Image

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *