SNC

Carboidratos Para Jogadores De Futebol

Carboidratos Para Jogadores De Futebol

O futebol é um esporte coletivo, sendo o mais popular do mundo e praticado por todas as nações. Trazido para o Brasil por Charles Miller em 1894, essa modalidade esportiva tornou-se o esporte das multidões, despertou paixões e empolgou muitas pessoas.

Durante um jogo de futebol, os jogadores percorrem aproximadamente 11 quilômetros. Nessa distância temos atividades que perfazem 3,2 quilômetros de caminhadas, 1,8 quilômetro de corridas e 1,0 quilômetro em sprint (corrida de pequena distância a toda velocidade), entre outras.  Em geral, a distância percorrida pelo jogador vai depender da posição em que joga, do nível do oponente, das considerações táticas e importância do jogo (amistoso, campeonato regional, final de mundial, etc).

É estimado que uma partida de futebol envolva 88% da via energética aeróbica e 12% da anaeróbica, com variação também de acordo com a posição do jogador, esquema tático e local da partida. O lateral, por exemplo,  é o jogador que mais corre, devido à função de atacar e defender de forma constante pelas laterais, chegando a percorrer até 18 quilômetros por jogo.

A nutrição e o treinamento são alguns aspectos fundamentais para que o jogador de futebol tenha um bom desempenho. A demanda energética dos treinamentos e competições requerem que os jogadores consumam uma dieta balanceada, particularmente rica em carboidratos. Por esta razão, muitos suplementos dietéticos são recomendados para melhorar o desempenho no exercício de jogadores de futebol.

O glicogênio muscular e hepático limitam a capacidade de realizar uma atividade de resistência por um maior tempo.  Durante a primeira metade de uma partida de futebol o nível de glicogênio muscular não constitui fator limitante do desempenho. Entretanto, na segunda metade, se esse nível estiver diminuído, desde o início do jogo, haverá comprometimento do desempenho físico. Partindo deste pressuposto, surgiu o conceito de se submeter o atleta a manipulação dietética, enfatizando sobrecarga de carboidratos antes da competição, no intuito de retardar a fadiga.

Atletas são aconselhados a ter uma dieta rica em carboidratos, consumindo-os de forma correta antes, durante e após o exercício. No pré-exercício, tem o intuito de iniciar a atividade com uma reserva maximizada de glicogênio e bons níveis glicêmicos. Durante é para sustentar a performance e a intensidade da atividade, mantendo a glicemia e preservando os estoques de glicogênio muscular e hepático. Já no pós-exercício, tem a intenção de recuperar os estoques de glicogênio. Pesquisas têm documentado que o consumo de carboidratos 2-4 horas antes do exercício aumentam a performance.

No pré-exercício, a ingestão de carboidratos com baixo índice glicêmico (waxy maize e palatinose) aumentam o tempo de resistência quando comparado com os de alto índice glicêmico (dextrose e maltodextrina). Alguns autores sugerem que a utilização de carboidratos de baixo índice glicêmico sejam vantajosos, sobre os de alto índice glicêmico, por manter altos níveis de concentração da glicose sérica durante exercícios prolongados. Foi demonstrado também que durante o exercício, a utilização de diferentes tipos de carboidratos (glicose e frutose) mostram melhores resultados na taxa de oxidação destes nutrientes. E no pós-exercício, a combinação de carboidratos e proteína foi mais efetiva do que apenas carboidratos na reposição do glicogênio muscular durante as 04h imediatamente após o exercício.

A reposição dos estoques do glicogênio muscular após um exercício exaustivo é provavelmente o fator mais importante para determinar o tempo necessário para a recuperação, melhorando assim o desempenho dos jogadores de futebol.

O futebol possui muitas especificidades e para se obter um bom desempenho nesse esporte uma dieta adequada à individualidade do jogador, analisando a posição em que joga, é essencial. A suplementação é uma estratégia interessante para contribuir para a performance desse público e garantir melhores resultados. Outros suplementos também são pensados para o futebol, como creatina,  beta alanina e HMB, que podem otimizar os sprints, reduzir dor muscular e fadiga. Logo, torna-se irrefutável a importância de um profissional capacitado para melhor orientação nutricional e prescrição suplementar.

Este texto foi escrito por Felipe Araújo, integrante da equipe de nutrição da SNC-Salvador, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido. Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail: nutricao@sncsalvador.com.br. Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor. Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador).

Featured Image Featured Image

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *