SNC

Sulfato de agmatina

Sulfato de agmatina

Os metabólitos da arginina, em especial a agmatina, têm recebido muita atenção de estudiosos de diversas áreas devido às evidências de que essas substâncias desempenham papel em muitos processos fisiológicos e fisiopatológicos. A agmatina é obtida a partir da descarboxilação da arginina, aminoácido essencial para o crescimento normal e processos fisiológicos diversos, e que tem sido atribuída a diversos efeitos neuroprotetores, analgésicos, hipotensores e até mesmo ergogênicos.
Em relação ao seu efeito ergogênicos, a agmatina tem papel importante na regulação da síntese de óxido nítrico (NO), a partir da arginina.
O óxido nítrico é uma molécula sinalizadora no sistema nervoso central e atua como neurotransmissor e como regulador cerebral do fluxo sanguíneo. Também atua como regulador da homeostase, defesa imune e neurotransmissão, sendo produzido pela L-arginina por um grupo de sintases de NO que incluem três isoformas: neurnal (nNOS ou NOS1), induzível (iNOS ou NOS2) e endotelial (eNOS ou NOS3), que diferem quanto à localização celular, mecanismos de regulação e funções. A eNOS é expressa nas células endoteliais, promovendo vasodilatação e aumento da proliferação e migração de células do tecido muscular liso. Nesse contexto, a agmatina promove a inibição da nNOS e iNOS, evitando a exacerbação de processos inflamatórios e imunológicos em determinadas condições, e estímulo da eNOS, levando ao aumento do fluxo sanguíneo e liberação de óxido nítrico no endotélio.
Na fisiologia do esporte, o óxido nítrico tem recebido muito interesse por ser um importante modulador do fluxo sanguíneo e respiração celular durante exercícios físicos, auxiliando no processo de recuperação. Desse modo, suplementos que estimulam sua liberação são considerados como recursos ergogênicos, e o sulfato de agmatina, nas dosagens de 500mg a 1g, tem sido muito utilizado por fisioculturistas como estimulante da produção de óxido nítrico e afim de auxiliar no ganho de massa muscular e perda de gordura.
A administração oral de agmatina promove a absorção dessa poliamina pelo trato gastrointestinal, rapidamente alcança a corrente sanguínea e atravessa a barreira hematoencefálica. No entanto, os efeitos da utilização desse suplemento não são totalmente elucidados, embora a ingestão oral de sulfato de agmatina não produza efeitos adversos severos, até mesmo em dosagens maiores que 2g. Um estudo disponível em humanos, com utilização de suplemento do tipo pré-treino com sulfato de agmatina por oito semanas, observou que o grupo suplementado apresentou maior força e ganho de massa muscular do que o grupo placebo. Porém, o estudo do sulfato de agmatina enfrenta algumas limitações, como o grande espectro de sítios de ligação que interagem com a agmatina, a grande maioria dos estudos são realizados em animais e há ausência de estudos disponíveis com uso apenas do sulfato de agmatina em associação ao exercício físico.
Como conclusão, o uso de sulfato de agmatina no meio esportivo necessita de mais estudos para elucidar os reais efeitos desta substância sobre a promoção de vasodilatação, melhora da recuperação e do desempenho esportivo.

Este texto foi escrito por Laís Barreto Vieira, que faz parte da equipe de nutrição da SNC-Salvador, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido.

Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail: nutricao@sncsalvador.com.br
Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.
Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador)

Featured Image Featured Image

2 thoughts on “Sulfato de agmatina

    1. Olá Walney,

      A equipe de Nutrição da SNC Salvador agradece o seu contato.
      Disponibilizamos sim os artigos utilizados para elaboração do texto, basta você nos disponibilizar seu e-mail.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *