Estratégias Suplementares para Celulite | SNC Salvador SNC

Estratégias Suplementares para Celulite

Estratégias Suplementares para Celulite

Descrito pela primeira vez em 1920, o termo “cellulite” é originalmente latino utilizado para descrever modificações estéticas da pele. Apesar de popularizada, essa denominação não é a mais adequada para designar alteração dérmica (alteração da pele), pois não se trata de uma inflamação celular.
Portanto, os termos mais adequados citados em trabalhos científicos são: Lipodistrofia Ginoide (LDG), Lipoedema, Fibroedema Geloide, Hidrolipodistrofia, Hidrolipodistrofia Ginoide, Paniculopatia edemato fibroesclerótica (PEFE), Paniculose e Lipoesclerose Nodular.

Todos esses nomes referem-se a característica básica do que é verdadeiramente a celulite, uma alteração na região abaixo da epiderme (camada mais externa da pele) onde se encontra o tecido adiposo superficial.
Esta mudança é causada por danificação da vascularização cutânea que resulta no aumento da produção de edemas (acúmulo anormal de líquidos nos tecidos) e injúria das fibras colágenas.
Este fenômeno tem como reflexo o conhecido efeito “casca de laranja”, que são as ondulações formadas na superfície da pele, que podem ser vistas a olho nu.

Há uma classificação dos graus de celulite para distinguir o quão propagadas estão essas ondulações:

Grau 1: Superfície da pele afetada mesmo na posição deitada ou em pé só mostra alterações visíveis quando pressionada.
Grau 2: A dermoexpressão é evidenciada  na posição em pé e não deitada, não é necessário manipulação manual para se tornar visível.
Grau 3: Evidenciada espontaneamente nas posições de pé e deitada.

Mulheres em sua fase reprodutiva (15 à 45 anos) são mais acometidas pela lipodistrofia, em média 85-98% das mulheres de todas as raças possuem algum grau.
O grande índice representado por mulheres deve-se basicamente a estrutura da hipoderme (tecido adiposo superficial) feminina, cujo septos fibrosos estão dispostos em paralelo assim como seus lóbulos (estrutura ovular onde se encontram as células de gordura). Essa forma anatômica dos lóbulos garante às mulheres aumento na pré disposição para a formação de celulites, pois possuem maior capacidade de armazenar gordura.

Já nos homens, a estrutura da hipoderme tem septos fibrosos organizados de forma oblíqua e seus lóbulos de gordura são menores em comparação ao das mulheres, garante maior resistência a estas alterações.

Alto nível de estrógeno é mais um fator preponderante para o aparecimento de celulite, pois, já há registros descrevendo a manifestação em homens com deficiência androgênica (baixa produção de testosterona) e aqueles tratados com estrógeno para o câncer de próstata.

A lipodistrofia ginoide está atrelada à diversos fatores, tais como: alimentação, níveis de sedentarismo, problemas circulatórios, idade, sexo, individualidade genética, metabolismo, hormônios, hábito de fumar, hipertensão arterial, obesidade e até mesmo vestimentas apertadas podem influenciar no surgimento ou no agravo desta condição.

As estratégias nutricionais que atuam positivamente na melhora do quadro de celulite são simples, dietas bem equilibradas ricas em antioxidantes e em fibras, consumo moderado de sódio, baixa ingestão de açúcares simples (principalmente de produtos industrializados) e ingestão adequada de água, são ações que podem ajudar positivamente neste caso.

Alguns fitoterápicos são descritos para o auxílio no combate da celulite, como o ginkgo biloba, castanha da índia e centella asiática, muito comuns em pílulas anticelulites comercializadas com a premissa de diminuir o edema, melhorar a microcirculação sanguínea e estimular a produção de colágeno.

Atualmente existem suplementos alimentares capazes de potencializar o tratamento, como é o caso do peptídeo bioativo do colágeno (patenteado Verisol) que se mostrou efetivo para redução da celulite e melhora da densidade da pele, com uma dose de 2,5g diários por no mínimo 3 meses de uso.
Suplementos à base de ervas diuréticas podem ser bons aliados no controle da retenção hídrica exagerada e termogênicos são uma opção para redução do percentual de gordura, estes dois podem ter efeito sinérgico para reduzir o dano celular causado pelo acúmulo de gordura e de líquido anormal.
Uma outra alternativa interessante são suplementos que visam estimular a produção natural de testosterona que contenham inibidores de aromatase (substâncias capazes de evitar a conversão da testosterona em estrógeno), pois o desequilíbrio hormonal também influencia negativamente.

Bons hábitos de vida tem um grande impacto na saúde estética da pele, a alimentação e a suplementação são sem dúvidas maneiras eficazes de se obter uma pele sem o temido aspecto “casca de laranja”.
Buscar apoio de um Nutricionista, garante a elaboração de um planos alimentar e suplementar personalizados que contemplem a melhora da saúde e consequentemente o quadro de celulite. Ter apoio profissional aliado a outras mudanças no estilo de vida asseguram o indivíduo na melhora a curto e longo prazo, pode até elimina-las.

“Este texto foi escrito por Bryan Stolze, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido. Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@sncsalvador.com.br. Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor. Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador).”

Featured Image Featured Image

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *