SNC

Diferenças entre proteínas vegetais e animais

Diferenças entre proteínas vegetais e animais

Os alimentos ricos em proteínas de várias fontes diferem em seus teores proteicos, composição de aminoácidos essenciais, digestibilidade de proteínas, cinética de digestão de proteínas e a capacidade de transferência aminoácidos para síntese proteica. As fontes de proteínas também possuem diferentes composições de micro e macronutrientes.
As fontes proteicas de origem animal geralmente são mais ricas em gordura e aminoácidos, enquanto os produtos lácteos possuem um alto teor de cálcio e as leguminosas são ricas em fibras. O valor proteico e a densidade de aminoácidos são algumas das principais diferenças entre os produtos alimentares vegetais e animais. Alimentos ricos em proteínas de origem animal fornecem uma relação proteína/energia maior do que as fontes vegetais, sendo a adesão a dietas vegetarianas relacionada a menor ingestão proteica.
As proteínas de fontes animais, como carne, aves, peixe, ovos, leite, queijo e iogurte, fornecem todos os 9 aminoácidos essenciais (AAE) e são referidas como proteínas completas. Em contraste, as proteínas vegetais (de legumes, legumes, grãos, nozes, sementes e vegetais) são deficientes ou baixas em AAE especificos, especialmente em lisina, metionina, cisteína e treonina. Embora as proteínas da soja provenham de plantas, às vezes são relatadas como proteínas “completas”, mas seu conteúdo geral em AAE é relativamente baixo quando comparado ao leite. Além disso, a digestibilidade das proteínas é maior nas fontes de origem animal.
A combinação de alimentos complementares em uma dieta baseada em proteínas de origem vegetal pode, no entanto, fornecer um suprimento de AAE que seja equivalente ao fornecido por proteínas animais. Nestes casos, combinam-se fontes proteicas vegetais com o objetivo de ofertar os AAE em quantidades adequadas. Por este motivo se fala que a combinação de arroz e feijão é de grande valia, já que os aminoácidos presentes no arroz completam os que estão em deficiência no feijão e vice versa.
Vitamina B12, vitamina D e ferro, estão presentes em maiores quantidades nas fontes proteicas de origem animal. Dietas vegetarianas podem afetar a ingestão destes nutrientes. Porém, vale ressaltar que dietas ovolactovegetarianas apresentam quantidades semelhantes de cálcio quando comparadas a dietas onívoras.
As proteínas de origem vegetal também surgiram como alternativa de suplementação ao Whey Protein. Em geral, estes suplementos utilizam o mesmo principio citado anteriormente de combinar fontes diferentes para fornecer AAE, sendo a ervilha, o arroz e a batata as mais utilizadas. Uma vantagem destas proteínas é o menor potencial alergênico, se tornando uma opção para pessoas com hipersensibilidade a algum componente das proteínas de origem animal.
O nutricionista é o profissional capacitado para elaborar um plano alimentar adequado e individualizado para atender as suas necessidades. Indivíduos que optam pelo não consumo de alimentos de origem animal devem ter este acompanhamento a fim de prevenir possíveis deficiências.

Featured Image Featured Image

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *