SNC

Carnosina e Diabetes Mellitus tipo 2

Carnosina e Diabetes Mellitus tipo 2

O Diabetes Mellitus tipo 2 (DM 2)e suas complicações são as principais causas de morbimortalidade nos países desenvolvidos e por isso, tornou-se uma preocupação do campo da saúde em todo o mundo.
Nos diabéticos, a hiperglicemia crônica conduz os danos teciduais e celulares observados nessa doença. Os principais responsáveis por essas alterações são os produtos finais da glicação avançada (AGEs) que contribuem para o desenvolvimento e progressão das complicações diabéticas, pois têm a capacidade de modificar propriedades funcionais de diversas células, promover estresse oxidativo e aumentar da expressão de mediadores inflamatórios. Um número crescente de estudos, sugerem que a suplementação de carnosina seria uma estratégia auxiliar na prevenção e tratamento de DM 2.
A carnosina é um dipeptídeo, encontrado em maiores concentrações no músculo esquelético, formado pelos aminoácidos Beta-alanina e L-histidina a partir da ação da enzima carnosinase. Apresenta diversas funções fisiológicas, como aumento da sensibilidade do aparato contrátil ao cálcio, proteção contra estresse oxidativo e contra glicação de proteínas. Suas principais fontes alimentares são a carne bovina, frango e peixes, por isso os vegetarianos possuem níveis intramusculares menores.
Estudos em animais sugerem papel protetor da suplementação de carnosina no diabetes, devido à sua capacidade de afetar o metabolismo da glicose a partir da ação antiinflamatória, anti-AGES e efeito antioxidantes. É considerada um importante composto antioxidante, capaz de reduzir as espécies reativas de oxigênio (ROS), pois possuem a capacidade de quelar metais de transição como cobre e ferro e assim, esses metais que resultariam na produção de radicais livres, são impedidos de reagir.
Nesses estudos, a carnosina reduziu a glicemia plasmática, a resistência a insulina e aumentou a secreção de insulina, bem como a redução de marcadores de inflamação crônica e de glicação avançada. Esta melhora da secreção insulínica é observada, principalmente, por causa do acréscimo do número de células beta-pancreáticas como consequência do aumento dos níveis de L-carnosina na musculatura.
Diante disso, é possível considerar a suplementação de carnosina como uma estratégia promissora para a melhora do perfil insulínico e tratamento de DM 2 em humanos. A suplementação de 2 gramas diários é sugerida  nos estudos para tal finalidade.

Este texto foi escrito por Helen Costa, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido. Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@sncsalvador.com.br. Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor. Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador)”.

Featured Image Featured Image

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *