SNC

Carnitina e desempenho

Carnitina e desempenho

Produzida através de aminoácidos essenciais (lisina e metionina), a carnitina é uma amina quaternária (3-hidroxi-4-N-trimetilamino-butirato), que é sintetizada pelo nosso organismo em órgãos como fígado, rins, cérebro e músculos esqueléticos. A principal função da carnitina é transportar os ácidos graxos de cadeia longa (AGCL) para dentro da mitocôndria para que ele seja usado como fonte de energia. Diferentemente dos ácidos graxos de cadeia média e curta, os AGCL não conseguem atravessar as membranas lipídicas sozinhos.
Pensando na função da carnitina no organismo, alguns estudos foram realizados com o intuito de investigar se a suplementação desta amina poderia influenciar no desempenho esportivo de forma positiva. Há quem diga que a Seleção Italiana de Futebol, campeã da Copa do Mundo de 1982, inclusive eliminando a Seleção Brasileira, foi um dos primeiros casos da suplementação de carnitina que deu certo no esporte.
Na teoria, o aumento da oxidação de ácidos graxos faz com que o corpo melhore a capacidade física, além de poupar glicogênio, aumentando a capacidade de resistência. Ou seja, em atividades de baixa e média intensidade (caminhada, ciclismo e etc..), quando tendemos a utilizar os estoques de gordura como fonte de energia, a carnitina seria bem-vinda pois facilitaria a entrada de AGCL na mitocôndria para ser utilizado como energia aumentando a resistência física, podendo prolongar o tempo de atividade. Por outro lado, em atividades de explosão (musculação, sprint, crossfit), a carnitina não teria tanta influência pois tendemos a utilizar os estoques de glicogênio como fonte de energia e não os estoques do tecido adiposo.
Em relação a perda de peso, estudos com ratos, que foram submetidos a exercício físico, comprovaram que a suplementação de carnitina ajuda na redução da gordura corporal. Além disso, melhora os níveis de triglicerídeos e ácidos graxos não esterificados.
Ainda há muito o que ser estudado sobre a carnitina e seus efeitos no metabolismo humano. Infelizmente, a literatura ainda é muito controversa em relação à função ergogênica dessa substância. Portanto, novos estudos devem ser feitos para esclarecer boa parte das dúvidas. Lembre-se que é essencial o acompanhamento de um profissional nutricionista, buscando sempre o equilíbrio e o respeito individual.
“Este texto foi escrito por Rafael Soeiro, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido.
Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@sncsalvador.com.br
Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.
Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador)”

Featured Image Featured Image

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *