SNC

Beta-Alanina e Desempenho

Beta-Alanina e Desempenho

A busca por um melhor condicionamento físico e boa forma física tem levado pessoas de todas as idades à prática de exercícios físicos. Com objetivo de melhorar a aparência física e o rendimento no exercício, as pessoas têm  recorrido ao uso de recursos ergogênicos, como os suplementos nutricionais a base de Beta-Alanina.

Beta-Alanina é um aminoácido não proteôgenico, ou seja, não participa da estrutura de proteínas, é produzido endogenamente no fígado, mas pode  também ser obtido através do consumo de alimentos. Os benefícios no exercício físico observados com a suplementação desta substância não são diretamente causados pela ação dela em si, e sim por ser um intermediário da síntese de carnosina, dipeptídeo sintetizado no músculo esquelético a partir dos aminoácidos L-histidina e ß-alanina, com ação tamponante, age diretamente na fadiga muscular.

A suplementação de Carnosina oral não seria um método eficiente para aumentar os níveis de Carnosina muscular em seres humanos.  Isso ocorre porque há enzimas carnosinases que catalisam a quebra de carnosina, presente no soro e em vários tecidos. Logo, se a Carnosina fosse ingerida,  seria metabolizada antes de atingir o músculo esquelético.

A fadiga muscular, definida como qualquer redução na capacidade do sistema neuromuscular de gerar força, é um fenômeno comum em esportes de resistência e seu aparecimento está ligado com a falha de qualquer um dos processos envolvidos na contração muscular, interfere diretamente na execução do  movimento e afeta o rendimento esportivo. As principais causas postuladas sobre a fadiga são: acúmulo de íons de H+ derivados da via glicolítica e utilização de ATP;  diminuição da sensibilidade ao cálcio pelo aparato contrátil; redução da liberação ou recaptação de cálcio no retículo sarcoplasmático; e depleção de substratos energéticos.

Sendo assim, a suplementação com a Beta-Alanina aumenta a concentração de carnosina intramuscular, que funcionará como tampão, inibe os efeitos  negativos da liberação de íons H+ e equilibra o pH intramuscular, além de regular a liberação de cálcio no retículo sarcoplasmático e potencializar a contração muscular. O aumento das concentrações desse dipeptídeo induz maior capacidade tamponante das células musculares via esse composto,  o que poderia retardar o início da fadiga muscular e teoricamente manter os níveis de performance elevados por mais tempo.

Diversos estudos confirmam o efeito ergogênico da suplementação de Beta-Alanina em indivíduos não treinados, principalmente em tarefas de exercício de curta duração( 60-240 s), associada a um maior grau de intensidade (atividades em que o limiar anaeróbio é constante e produz metabólitos marcadores de  fadiga). Ainda, estudos que verificam a suplementação deste recurso ergogênico em treinados, apesar de controversos, por conta da elevada capacidade tamponante  muscular pré-existente neste perfil de indivíduos e rotina de treinamentos intensos, demonstram aplicabilidade positiva em parâmetros relacionados a diminuição da fadiga.

O desempenho em alguns esportes, como ciclismo e corridas de longa distância, não depende apenas do potencial aeróbico. Muitas vezes, essas competições  são decididas no sprint final, onde a energia produzida de forma anaeróbica é essencial, devido à privação de oxigênio para os músculos ativos pela alta  intensidade do exercício. Em algumas atividades esportivas intermitentes, como vôlei, futebol e tênis, há melhora da capacidade anaeróbica, a partir do aumento do conteúdo de carnosina intramuscular e, consequentemente, da capacidade de tamponamento, que é extremamente vantajosa para esses atletas.

As doses testadas pairam entre 4g a 6g fracionados ao longo do dia, não ultrapassando 1,6 g por vez, pois a superdosagem pode ocasionar sintomas de parestesia, manifestando incômoda coceira nas extremidades.

Os já conhecidos efeitos da Beta Alanina como recurso tamponante, redutor da fadiga e percepção de esforço, além de otimizador da contração muscular, sustentam os benefícios da sua suplementação. O nutricionista é o profissional indicado para prescrição e adaptação deste suplemento na rotina esportiva.

 

Este texto foi escrito por Felipe Cyrino, baseado em artigos científicos. Todo material utilizado pode ser disponibilizado quando requerido.
Se você ficou com alguma dúvida entre em contato conosco pelo e-mail nutricao@sncsalvador.com.br
Respeite nosso material intelectual. Sempre que usar nossos textos mencione o nome do autor e do site, por favor.
Acompanhe-nos nas redes sociais e não perca nenhuma notícia e/ou promoção (busque por sncsalvador).

Featured Image Featured Image

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *